Imprimir amigável, PDF e e-mail

Correio ou correio: Qual deve ser o preferido?

Enviar uma carta ou uma carta a um correspondente é uma prática muito difundida. Mesmo que hoje haja a possibilidade de recomendar um mensageiro, é claro que o enviar garante mais agilidade na transmissão das mensagens. No entanto, há ocasiões no contexto profissional em que usar um e-mail é mais vantajoso do que um correio. No entanto, o uso adequado de expressões educadas não deve ser negligenciado. Correio ou correio: O que deve ser preferido e quais fórmulas educadas são apropriadas em certas circunstâncias?

Quando enviar cartas?

É aconselhável enviar cartas em determinados contextos específicos. Às vezes, é a lei que exige que você faça isso.

No mundo do trabalho, costuma-se enviar uma carta de demissão, convocar uma entrevista de demissão ou interromper o período probatório formalizando o pedido ou a decisão por carta.

No que diz respeito às relações cliente-fornecedor, podemos citar entre as circunstâncias que requerem o endereço de uma carta, a notificação formal de fatura não paga, as desculpas na sequência da entrega de um produto defeituoso ou a notificação formal de entrega de uma encomenda.

Quando você prefere enviar um e-mail profissional?

Na prática, o envio de uma carta enquadra-se nas trocas diárias que ocorrem no contexto profissional. Esse é o caso quando se trata de enviar uma cotação a um cliente potencial, relançar um cliente sobre uma fatura vencida ou enviar documentos a um colega.

LEIA  Modelo de carta para relatar um erro no seu contracheque

Mas uma coisa é saber quando usar e-mail profissional e outra é fazer bom uso de expressões educadas.

Qual é a estrutura para um e-mail de acompanhamento?

O e-mail de acompanhamento de um cliente geralmente é estruturado em 7 partes. Podemos citar entre estes:

  • A fórmula educada personalizada
  • O gancho
  • contexto
  • O projeto
  • O apelo à ação
  • La transição
  • A frase educada final

Quanto à fórmula educada no início do e-mail, recomenda-se personalizá-la. Você pode dizer, por exemplo: "Olá + Sobrenome / Nome".

Quanto à fórmula final educada, você pode adotar esta: "Enquanto se aguarda o seu retorno, desejo um bom final de dia e, claro, fique à disposição". Essa fórmula educada se adapta ao cliente com quem você tem um relacionamento comercial extenso ou ao cliente que você conhece em particular.

Quando se trata de um cliente com o qual você não desenvolveu um relacionamento diário, a fórmula educada no início do e-mail deve ser do tipo “Sr.…” ou “Sra.…”. Quanto à fórmula educada no final do e-mail, você pode usar a fórmula "Aguardando seu retorno, por favor, aceite a garantia de meus melhores sentimentos".

Para transmitir cotações a um cliente, a estrutura é quase a mesma. Porém, para enviar documentos a um colega, nada o impede de dizer olá. No final do e-mail, expressões educadas como "Atenciosamente" ou "Atenciosamente" também são recomendadas.

LEIA  Modelo de email para pedir desculpas a um supervisor