Imprimir amigável, PDF e e-mail

O pai ou o segundo pai de uma criança deve se beneficiar dos mesmos direitos e proteções que a mãe? A questão é atual, uma vez que a conta de financiamento da previdência social para 2021 pretende se estender para vinte e cinco dias, incluindo sete dias obrigatórios, a duração da licença-paternidade ou parentalidade ( aos quais se somam os 3 dias de licença de nascimento). Enquanto as proteções concedidas antes do nascimento do filho permanecem reservadas às mulheres grávidas, as concedidas após o nascimento são cada vez mais compartilhadas com o segundo progenitor, em nome do princípio da igualdade. Este é particularmente o caso da proteção contra demissão.

O código do trabalho organiza a proteção ao emprego para mulheres grávidas e mães jovens: a demissão é proibida durante o período de licença-maternidade; durante a gravidez e nas dez semanas seguintes ao retorno da empregada à empresa, fica condicionado à falta grave ou à impossibilidade de manter o contrato por motivo não relacionado à gravidez e ao parto (C . trav., art. L. 1225-4). O juiz comunitário esclareceu que a directiva está na origem destes

Continue lendo o artigo no site original →

LEIA  03| Como fazer uma solicitação de projeto profissional ao seu empregador?