Imprimir amigável, PDF e e-mail

Para Éric Dupond-Moretti, “devemos todos juntos, membros do mesmo ministério, ter confiança no futuro e corresponder às expectativas dos franceses que - especialmente neste período difícil - não podem prescindir do serviço público de justiça ”.

Em relação às medidas a serem tomadas:

- Os serviços exclusivos de recepção para litigantes permanecerão abertos, mas com hora marcada

- A atividade judicial será mantida na presença de pessoas "devidamente convocadas", em conformidade com as medidas sanitárias aplicáveis ​​ao covid-19

- A implantação de laptops, que não existiam durante o primeiro confinamento, principalmente para os escriturários, deve ser concluída "o mais rápido possível"

- As medidas sanitárias serão aplicadas aos funcionários da prisão, bem como aos funcionários cuja presença pontual e regular é necessária

- No que se refere mais especificamente às prisões: “o cumprimento das medidas sanitárias não põe em causa as condições de vida, como visitas a quartos ou trabalho em reclusão”, acrescentou Éric Dupond-Moretti. Durante a contenção de março, todas as visitas e atividades foram interrompidas

- Será também mantida a actividade dos agentes de tutela judiciária dos jovens (PJJ) “com as adaptações e cuidados

Continue lendo o artigo no site original →

LEIA  Reciclagem de funcionários, o início da renovação profissional