Imprimir amigável, PDF e e-mail

A história começa mal, com um despedimento econômico que coloca Thierry contra sua vontade no mercado de trabalho após doze anos no departamento de marketing de uma multinacional, primeiro como Assistente de Marketing e Comunicação, depois como Chefe de Comunicação da empresa. Em seguida, aciona para Thierry uma reviravolta de 180 °, que ele não havia previsto: (quase) sem perceber, ele se tornará o chefe de sua própria empresa.

É uma realidade empresarial, afinal clássica, mas tão desagradável quando se depara com ela: ser despedido por razões econômicas quando até então “tudo era fácil”. Thierry, jovem na casa dos trinta, não foi exceção. Há 3 anos, ele sofreu, como vários de seus funcionários, as consequências de um plano de reestruturação iniciado pela empresa-mãe de seu empregador, Graham & Brown (especialista em decoração de interiores), com sede no Reino Unido.

Passagem pelo escritório do Pôle Emploi

É então ativada para ele a opção “CSP”, ou seja, o “Contrato de Segurança Profissional” que deve orientá-lo para uma reorientação adequada ao seu perfil. Ele aceita, é então cadastrado no Pôle Emploi e se cadastra e descobre os termos de ...

Continue lendo o artigo no site original →

LEIA  Estudando Direito: Uma Introdução